Criativos venceremos!

27 de abril de 2016
Júlia Azeredo

Foi Albert Einstein que uma vez falou: “Criatividade é a inteligência se divertindo”. Nós, seres habitantes da Terra, da espécie homo sapiens, todos, fomos agraciados com essa coisa que se chama inteligência. Então porque será que só parcela de nós costuma usá-la para se divertir? Mais grave ainda, porque será que tem gente que acha que não é capaz de por a inteligência pra brincar?

einstein

Alguém disse uma vez: “O artista não precisa de inspiração, o artista precisa de transpiração”.  Essa frase deveria se tornar um mantra para tudo na vida. Seja você artista, escoteiro, dono de casa, lavador de carro; precisa suar para conseguir evoluir naquilo que se propõe a fazer. “É a repetição que leva à perfeição.” A criatividade é também, uma habilidade que há de ser treinada, a criatividade é uma habilidade do suor, mesmo.

Mas pra quê eu preciso da criatividade? É de comer?

A definição que a gente acha no Aurélio é:

1 Capacidade de criar, de inventar.
2 Qualidade de quem tem ideias originais, de quem é criativo.
3 Capacidade que o falante de uma língua tem de criar novos enunciados sem que os tenha ouvido ou dito anteriormente.

E a gente toma a licença de acrescentar uma definição (apaixonada): a criatividade é uma habilidade “boa mãe”, aquela que te salva e não te abandona nos momentos mais difíceis.

Ao longo da vida a gente usa a criatividade uma porção de vezes e nem se dá conta disso. Quem tem o costume de cozinhar pode observar com clareza como a criatividade pode salvar o almoço em grande estilo. É o famoso caso dos quilos de arroz pronto estocados na geladeira (que iriam para o lixo) mas acabam virando bolinho.

Quando você acha respostas para perguntas difíceis ou problemas (aparentemente) sem solução, está sendo criativo. (Diz a lenda que todas as vezes que alguém diz: “Eureka !! Está aqui a solução!”  Arquimedes e a deusa da criatividade batem mil palmas de alegria.)

Quando você percebe o mundo ou percebe “seu mundo”, o transforma, e facilita a sua vida ou do outro, você está sendo criativo. Uma mudança na configuração dos móveis da casa ou na posição dos vasos de planta do jardim pode ser um bom exemplo da criatividade agindo.

Estamos sendo criativos quando pensamos a combinação de cores da nossa roupa ou quando planejamos o jantar. Estamos sendo criativos quando fazemos alguma mudança na nossa rotina. Ou quando fazemos um caminho diferente no trajeto casa/trabalho.

Podemos pensar a criatividade como um tempero de tudo e em tudo. E mesmo que não saiba, você tem sido o mestre cuca da sua vida. Cabe a você decidir quanto mais de açúcar ou sal pode colocar em tudo. Cabe a você aprender cada dia mais como essa habilidade pode fazer parte consciente das suas vivencias, vamos começar? O nosso parceiro criativo Lucas Coutinho está fazendo uma série de videos que podem te ajudar nessa empreitada. Olha só os dois primeiros (o terceiro ainda está em produção):

Related Posts

Sejamos ociosos!
Desenhar é preciso
Mesha-se