Menos ainda pode ser mais

5 de abril de 2016
Júlia Azeredo

Quem nunca abriu o navegador de internet para pesquisar a tradução de uma palavra no google e acabou passando três horas em frente à tela do computador, que dê o primeiro unfollow. Somos capazes de passar horas absorvendo informação que é vendida nas paginas da internet e muitas vezes não nos lembramos do que lemos ou assistimos no final do dia…

Viver na era da (des) informação e optar por não saber, pode ser também, uma escolha possível. A cada minuto são lançadas no mundo, novos filmes, novas gírias, novas séries, novos boatos, novas fofocas, novas dietas, novas músicas, novos memes e mais um bocado de “novos tudo” disponíveis para preencher seu tempo; e escolher o que vai ou não ocupa-lo é questão (mesmo) de escolha, e a gente não se dá conta disso.

Não é um absurdo você não ter assistido todos os episódios das últimas dez séries mais hypadas do momento, não precisa ser um fanático por Stars Wars, não vai morrer por não ter visto o vídeo do forninho (mas se você ainda não viu, taí a oportunidade, de nada!), você não é obrigado a saber quem é a Luiza que foi pro Canadá, ou a Jéssica (até porque ninguém fala mais delas) se não considera importante. Tá tranquilo, tá favorável.

Menos pode ser mais ainda hoje. Que tal começar a filtrar?

1) Não perca tempo!

Faça acordos consigo mesmo e defina a quantidade de tempo exata que poderá passar na frente do computador (ou celular) por dia.

2) O celular não é a extensão do seu corpo!

Pelo contrário, em muitas situações, ele é acessório completamente dispensável. Ninguém quer dividir sua atenção com os facebooks, instagrams e twitters da vida!

3) Acumule abraços, conversas e risadas

Você sabe mesmo porque é tão importante acumular likes?

4) Compartilhe a vida em tempo real

Nas redes sociais só mesmo se sobrar tempo.

Mas guarde tempo para seguir a Ideia Clara! ;)